segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Retrô VideoClíptico 2010: Estéticamente Atrativos

O clipe é um produto. Sendo um produto ele tem que ser vendido. Ele é o comercial da banda, o comercial da música. Ele é um meio de divulgação do artista que quer vender o seu trabalho. Ponto.
Todos nós sabemos que pra vender tem que ser algo que estimule as pessoas à comprar. Pra isso, os clipes têm de ser atrativos (pelo menos os mais pop) para estimular as pessoas à comprarem o tal do trabalho do artista. Certo?
Pra isso, é necessário muita maquiagem, figurinos excêntricos, coreografias bem ensaiadas, cenários e locações de tirar o fôlego e uma ajudazinha dos diretores de arte e fotografia e da grana alta!
Veremos, nessa 8ª parte do retrô VideoClíptico 2010 (a + pop de todas):



O caso da Florence: Antes dessa 2ª versão de "Dog Days Are Over" poucos sabiam de sua existência. Depois de misturar influências estéticas orientais, africanas e renascentistas e ser pintada nesse clipe, mais gente passou à conhecê-la e seus dias de cão parecem ter acabado:



Florence + The Machine
"Dog Days Are Over (vr. 2)"
Lungs
dir: Georgie Greville & Geremy Jasper


Marina e Seus Diamantes não são robôs. Só estão maquiados:



Marina & The Diamonds
"I Am Not A Robot"
The Family Jewels
dir: Rankin & Chris Cottan


Litros e litros de tinta para causar um efeito que você não pode ver:



Animal Collective
"Bluish"
Merriweather Post Pavillon
dir: Jason Oliver Goodman



Pra trilha sonora de "Alice In Wonderland" do Tim Burton, Kerli fez essa música e uma festa do chá sem o Chapeleiro Maluco:



Kerli
"Tea Party"
Almost Alice
dir: Justin Harder



A guerra mais doce de todas e calorias infinitas com Katy semi-nua:



Katy Perry feat. Snoop Dogg
"California Gurls"
Teenage Dream
dir: Matthew Cullen



Os produtos japoneses e seus comerciais Hi-techoBregas:



Mark Ronson & The Business Int'l feat. Q-Tip & MNDR
"Bang Bang Bang"
Record Collection
dir: Warren Fu



Uma super-heroína cantora e sua rotina:



Maylee Todd
"Aerobics In Space"
Causers Of Our Own Adventures
dir: J. Lee Williams



Bizarrice é muito fashion:



Kelis
"Acapella"
Flash Tones
dir: Rankin & Chris Cottan



Sonhos traiçoeiros:



Kid Cudi feat. Ratatat & MGMT
"Pursuit Of Happiness"
Man On The Moon: The End Of Day
dir: Megaforce


O rap norte-americano e sua luxúria:

Jay-Z feat. Swizz Beatz
"On To The Next One"
The Blueprint 3
dir: Sam Brown



Por que frutas também são gente:


Mumdance feat. Esser
"Don't Forget Me Now"
Mum Decent
dir: Ben Reed


Um clipe-gibi cheio super-heróis e vilões rock'n'rollers:

Damn Laser Vampires
"Boom Shack-A-Lak"
dir: Rafael Sid De oliveira e Damn Laser Vampires



Uma Maluca causa na rua:

Maluca
"El Tigeraso"
El Tigeraso
dir: LAZLO



E Madame MiM agora quer ser Rockstar?



MiM
"Rockstar"
dir: Raul Machado



O que Ney Matogrosso pensa disso: "Senta que é de menta, chupa que é de uva, bebe que te esquenta e arranca a minha blusa♪"?

Berlam e Banda Larga
"Amizade Colorida"
dir: Anna Turra



Muita maquiagem e perucas coloridas
Jeffree Star
"Beauty Killer"
Beauty Killer
dir: Austin Young



É o rock glamour:

Semi Precious Weapons
"Semi Precious Weapons"
You Love You



Ai ai ai, I am your butterfly, I need your protection, Be my samurai...
Rima infame é o segredo da música-chiclete:




Die Antwoord
"Enter The Ninja"
dir: Rob Malpage



Um clipe pra lembrar o que aconteceu no mundo pop em 2010:

Strike
"A Tendência"
Hiperativo
dir: Mionzera & Vascolino



Tropicália moderna?



Cibelle
"Sapato Azul"
Las Vênus Resort Palace Hotel
dir: Gustavo Guimarães e Cibelle



Mas, por fim, a diva pop do momento: Lady GaGa. Não acho que o som que ela faz seja algo tão honroso e revolucionário, muito pouco até. Seus figurinos exagerados é só um jeito dela se mostrar, como qualquer ídolo pop faz.
Mas, o que gostei mesmo dela foi sua investida fuminante naquilo que a própria "criadora" já havia decretado a morte: O VIDEOCLIPE. GaGa colocou o clipe no topo de novo em 2010. Digo isso porque há anos as pessoas não paravam pra assistir a um clipe com tanto gosto e nem ficavam mais ansiosas esperando uma estreia.
"Telephone" é híper exagerado e contém muita informação, mas foi o clipe que colocou em evidência de novo a cultura videoclíptica pro mundo todo.
Se pá, desde "Black Or White", do Michael, um clipe não fazia tanto barulho:



Lady GaGa feat. Beyoncé
"Telephone"
The Fame Monster
dir: Jonas Äkerlund



Com "Alejandro", GaGa alfinetou a Igreja Católica, mostrou toda seu "drag-queen feelings" num clipe que nada tem a ver com a letra da música, mas que roeram a unha ansiosos e cheios de expectativa pro lançamento. Já fazia um tempão que isso não acontecia. Gostei GaGa, apesar de não curtir muito suas músicas:



Lady GaGa
"Alejandro"
The Fame Monster
dir: Steven Klein

Nenhum comentário: